terça-feira, 7 de julho de 2009

ATÉ JÁ!!!

Era quase uma inevitabilidade que esta interrupção, por tempo indeterminado, viésse a acontecer!!!
Adoro o meu blog, esta experiência excedeu as minhas expectativas, "converso" com pessoas que parece que conheço há muito tempo, tenho aprendido imenso, participado em desafios fantásticos mas... ser bloguista a sério implica uma rotina e uma disciplina que eu não tenho conseguido ter nos últimos tempos!
As postagens têm sido cada vez menos frequentes, não tenho retribuído, a tempo e horas, as muitas visitas e comentários que tão amávelmente me têm feito e, nunca por falta de interesse ou por demérito, a postagem dos muitos presentes com que me têm, generosamente, mimado, está por fazer!!!
A todos vós, queridos amigos da blogosfera, peço, humildemente, desculpa!
Face a tudo isto e porque se está a aproximar uma fase de férias e de maiores solicitações a nível pessoal, aproveito para fazer uma pausa por tempo indeterminado.
Vou, calmamente, arrumar a "casa", acabar de responder aos amigos, visitá-los e expôr os meus presentes no Tesouro da Gaby antes de ir de férias e ser avó!!! (já não falta muito para a Beatriz chegar...). Para já, e não sei por quanto tempo, não haverá nenhum post novo nem participações em colectivas.
Creio que recomeçarei as actividades com um texto com o título "Nasceu a Beatriz!!!", rssssssss.
Até lá, amigos, fiquem bem, em paz e sejam felizes!!!

quarta-feira, 1 de julho de 2009

PaLaVrAs...


Trago guardadas no peito

palavras, simples vocábulos

manda o pudor que as cale

diz-me o coração que fale.

Talvez não seja o momento

de as deixar sair, quem sabe?

São lavas de sentimentos,

vulcões prestes a explodir,

no tumulto deixo-as ir...

mas logo corro atrás delas!

Afinal, são só palavras,

meras letras combinadas

dentro de mim abraçadas

no temor de se perderem

ou serem mal interpretadas!

Agarro-as com toda a força

são toda a minha verdade,

minhas asas de liberdade,

minha mortal identidade,

minha paz e desassossego!

Palavras, simples, banais,
mudas, quietas, doloridas,
ternas, quentes, coloridas,
em silêncio gritadas,
de emoções inventadas...
Palavras mil vezes rabiscadas,
apagadas, riscadas, soletradas,
sózinhas...
Palavras leva-as o vento...
Eu trago as minhas comigo!!!

"eu"