quarta-feira, 29 de abril de 2009

BLOGAGEM COLECTIVA: O Filme da Minha Vida



Escolher o filme da minha vida não foi tarefa fácil, como é óbvio! Dezenas de filmes pelos quais me "apaixonei" em tantas décadas de vida (claro que não comecei a ir ao cinema quando nasci, mas os meus pais começaram a levar-me às famosas matinées com os meus 6 anos) vinham-me à memória e cada um parecia ter um motivo para ser o eleito.
Até que ficou bem claro que só um conseguiu "prender-me" 3 horas e meia, sem intervalo, numa cadeira, na 1ª fila (os bilhetes estavam sempre esgotadíssimos) e, quando acabou, manter-me ainda sentada uns bons minutos, envergonhada de pertencer ao género humano. Esse filme foi "A LISTA DE SCHINDLER".

Realizado por Steven Spielberg em 1993, o filme conta com as excelentes interpretações de Liam Neeson como Oskar Schindler; Ben Kingsley como Itzhak Stern e Ralph Fiennes como Amon Goeth ( refiro, sómente, os actores principais, mas todo o elenco é excepcional).
Foi filmado em Auschwitz, Jerusalém e Cracóvia.
Indicado para 12 Óscares, em 1994, viria a receber 7. Foi também galardoado com variadíssimos prémios quer nos EUA, quer na Europa.

Não vou resumir a história deste filme porque acho que é sobejamente conhecida de todos vós.
De todos os genocídios da História Mundial, creio que o mais devastador foi o Holocausto nazi. Spielberg consegue, neste filme, mostrar, de uma forma extremamente realista, a perseguição aos judeus na Polónia.
Como foi possível que tal horror,praticado em nome de uma "raça superior", tivesse durado anos? Como é que o ódio, a intolerância, a barbárie, uma ideologia grotesca conseguiram prevalecer durante tanto tempo?
No filme, eu senti o terror da criada judia de Goeth ( o louco psicopata comandante do campo de concentração), o medo da engenheira civil prisioneira morta com um tiro na nuca porque se atreveu a dizer que um projecto não ia resultar, foi em mim que as balas de Amon Goeth acertaram quando, numa manhã, acordou e, enfastiado, decidiu matar um ou dois prisioneiros...
Segundo Spielberg, A LISTA foi filmada a preto e branco para "deixar o filme menos insuportável devido à violência gráfica de algumas cenas". Não chorei pela violência gráfica! Chorei de revolta pela violência emocional e física a que eram sujeitas aquelas pessoas. Transportadas como gado, tratadas como NADA, era-lhes retirada a vontade para que fossem escravos mecânicos, caminhando, pacíficamente, para a SOLUÇÃO FINAL!
Há um ponto de cor no filme: a menina de vermelho, correndo, perdida, no meio dos nazis, quando da evacuação do gueto de Varsóvia. Depois, morta, é levada para a pilha de cadáveres queimados. É o clímax do filme!
A partir daí, Schindler começa a sua corrida contra o tempo na tentativa de salvar gente, tomando a sua vida, também, um rumo completamente diferente.
Todos nós sabemos que Oskar Schindler contou com a ajuda do sábio e inteligente contabilista judeu Itzahak Stern para elaborar a sua famosa lista de cerca de 11oo pessoas. Sabemos que, no início da guerra, o seu objectivo era enriquecer (para mim, era, até, apolítico e amoral) mas isso não lhe tira o valor nem o estatuto de herói, um dos muitos da II Grande Guerra, que arriscaram a vida para salvar vidas.
Mas, mais que a história do homem, o filme de Spielberg é um apelo a que ningúem se esqueça desta IGNOMÍNIA!!!
O final do filme é tão simples como comovente. A homenagem que os descendentes (ou os próprios) fazem à campa de Schindler, colocando pedras e não flores porque, segundo a tradição judaica, "as flores murcham, mas as pedras são eternas!".

"AQUELE QUE SALVA UMA PESSOA, SALVA O MUNDO INTEIRO." - citação do TALMUDE


Algumas frases do filme:

Amon Goeth- "Eles lançam um feitiço, os judeus...Eles têm esse poder, é como um vírus. Alguns dos meus homens estão infectados com esse vírus. Devem ser perdoados, não punidos".

Itzhak Stern- "Esta lista é um bem absoluto. A lista é vida. Tudo ao redor de suas margens é um precipício"

Oskar Schindler- "Eu poderia ter conseguido mais. Eu poderia ter conseguido mais. Eu não sei. Se ao menos... Eu poderia ter conseguido mais."
I.S.- "Oskar, há mais de 1100 pessoas aqui que estão vivas por sua causa. Olhe para elas"
O.S.- " Se eu tivesse feito mais dinheiro... Eu gastei tanto dinheiro. Você não faz ideia. Se ao menos...Eu não fiz o bastante."
I.S.- "Você fez muito!".


Nota final: Passaram mais de 60 anos (quase 64) depois do final da guerra mais mortífera da História Mundial! Aprendemos alguma coisa? Muito pouco.
Os genocídios continuam, em nome das mais variadas coisas e sob os nossos olhares cúmplices. Porquê???
É urgente NÃO ESQUECER, NÃO BANALIZAR A INTOLERÂNCIA E O ÓDIO!

24 comentários:

  1. Realmente..Belíssima escolha de filme favorito!E vc dissertou muito bem sobre ele..amei!Se quiser,me visite também,gosto de escrever sobre sentimentos..agora aflei de otimismo!Beijos ;)

    ResponderEliminar
  2. Inenarrável filme esse inesquecível, lindo e emocionante,post esse referendando e se aprofundando de intensa e abissal sensibilidade é !

    Ternura e respeito todo,amalgamado de admiração!

    Tu és escriba e da vida poeta mulher!

    BEM HAJAS!

    ResponderEliminar
  3. me lembro deste filme, e fui assistir no cinema qdo passou,
    é realmente muito tristee realista
    bjs

    ResponderEliminar
  4. assisti este filme no cinema qdo passou, é muito triste
    bjs

    ResponderEliminar
  5. Judeus, árabes, ciganos(que também morreram em campos de concentração), índios, enfim, pessoas deveriam apreender de vez, que a flexibilidade é um dom a ser cultivado a cada momento, começando em casa, com os vizinhos, a cidade, os colegas, com tudo e todos.
    Na natureza, vegetais e animais flexíveis vivem mais e melhor.
    Mas já nem sei se somos parte da natureza...
    O Brasil sempre teve um povo flexível mas com o advento de igrejas fundamentalistas, como a católica carismática e os evangélicos de novas denominações, estamos conhecendo a praga da intolerância religiosa, como se já não tivéssemos problemas demais...
    Tudo soma, acrescenta e o que divide, é , conforme o prefixo dia = dividir, diabólico.
    Obrigada.

    ResponderEliminar
  6. Tosa vez que me perguntam qual meu filme preferido A LISTA DE SCHINDLER é minha resposta imediata..
    mas tenho vários filmes..porisso resolvi postar no meu a saga de 007 que semprei gostei.
    Bela lembrança a sua vou rever.
    beijos

    ResponderEliminar
  7. Chorei baba e ranho neste filme...mas não foi o mais maracante para mim!
    E Parabéns pela tua escolha porque sem duvida que é um filme histórico e jamais esquecível.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  8. Bem pesado esse filme, mas sem dúvida retrata uma época muito cruel da História Mundial!
    Bjs
    Marie

    ResponderEliminar
  9. Oi, Gabi!
    Tb estou participando!
    Não tive coragem de assistir esse, filmes sobre a guerra mexem mto comigo.
    Bjos,
    Paulinha

    ResponderEliminar
  10. Filme triste, mas inesquecivel sobre uma das mais terriveis realidades.
    Não podemos esquecer, para que não se repita nunca mais!
    Parabens por sua escolha, um filme que todos precisam ver!

    Abracos e parabens!

    ResponderEliminar
  11. Amigos,

    Apesar de ter respondido a todos nos respectivos blogs, quero deixar aqui o meu OBRIGADA pelas vossas visitas e comentários!
    Beijos.

    ResponderEliminar
  12. linda sua postagem... e por incrivel que pareça, hoje estava comentando com uma aluna justamente a respeito deste filme!! parabens....

    bjocas


    ps: tbm estou participando, dá uma olhadinha.

    ResponderEliminar
  13. Valeu pelo elogio, Gabriela.
    Fala pro seu filho arranjar esse filme e assistir junto contigo. hehehe

    Quanto à Lista de Schindler, sem comentários, né. Parabéns pelo post.

    Abraços.

    ResponderEliminar
  14. Querida "Compondo o olhar...",

    Obrigada pelo seu elogioso comentário!
    Já lhe tinha feito uma visita e deixado o meu.
    Vá ver, sim?
    Beijo.

    ResponderEliminar
  15. Olá!
    E sabe o que é pior? Parece que o mundo já se esqueceu. Temos que tomar muito cuidado pois o ser humano é capaz de crueldades sem fim, como mostra este filme tão bonito e tão terrível...
    Beijos, e fique com Deus.

    ResponderEliminar
  16. Parabéns pela escolha e pela excelente postagem.
    Vou voltar aqui.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  17. Nunca um filme me impactou tanto. Saí do cinema em prantos, vou difícil. Obrigada por sua participação neste desafio.

    Abraço

    ResponderEliminar
  18. Margarida
    Vanessa,

    Obrigada pelos vossos comentários!
    Também já comentei as vossas postagens.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  19. Assino embaixo da sua escolha. Estou apaixonada com a seleção do pessoal. Vontade de assistir a todos novamente ou pela primeira vez.
    Se quiser dar uma espiada na minha seleção, está no 'Façamos um Brinde'.
    Beijo e um otimo fds.

    ResponderEliminar
  20. Olá,estava na dúvida,se escolhia 'A Lista' ou o filme que escolhi.Parabéns pelo post e pelo blog.

    ResponderEliminar
  21. Não assisti esse filme. Concordo que ainda não aprendemos o suficiente para tentar resolver nossas diferenças de forma adulta, através do diálogo, é uma pena!

    Também estou participando, abraço!

    ResponderEliminar
  22. muito bom esse filme e muito interessante
    beijinhos

    ResponderEliminar
  23. Escolha fantástica! Este filme é realmente tocante, especialmente este trecho que em que "o salvador" se lamenta por não conseguir ter feito mais. Lindo. Verdadeiramente lindo.

    Beijos.
    =*

    ResponderEliminar
  24. Gabriela,

    Obrigada pela visita!

    Vc fez uma ótima escolha. Já li vários livros que mencionam a Segunda Grande Guerra.. eu particularmente gosto da ficção que se baseia numa história real. Cada vez que vejo algo sobre esse tema reflito e questiono. A Lista é bem marcante. Entendo bem porque ele é o filme da sua vida.

    Abraços!

    ResponderEliminar